O botica cria um novo perfume

(Via: We Heart It)“Não sou boticário, mas acho que todos nós, no fundo, bem lá no fundo, não fomos concebidos. Na verdade fomos criados na essência, no esconderijo de um botica meio pirado. As formulações nunca são muito precisas. Os resultados às vezes saem pra lá de excêntricos. Se o universo é uma ilha, cada um de nós é como se fosse um vidrinho de perfume ambulante. Andamos e borrifamos nossa essência, andamos e deixamos nosso rastro. Literalmente! Por todos os lados.

A leveza da tua essência, a marca forte do teu gênio, a sutileza presente em cada arremate. Um perfume tão bom que mais parece um sorriso. Um sorriso bem grande. E um olhar que envolve. Envolve demais. É a arma secreta de uma agência de publicidade.

O botica que fez a tua fórmula, ele é um cara meio sádico. Ele deve sentir-se muito eufórico quando você deixa essa tua marca: Leve ao primeiro borrifado e mais forte à medida que temos mais contato. É uma proposta muito ousada. É como um vício. Temos que borrifar de leve essa mistura perigosa. Em que temos uma fragrância dual: envolvente e ao mesmo tempo arisca.

O botica observa tudo de longe. Cada pessoa deixa sua marca onde vai, você vai além, marca o pensamento. Todos ficam querendo saber como ficamos tão encantados com essa fragrância tão rara que vai entrando pelos poros. Faz rir, faz querer silêncio, faz querer olhar para o vazio.

Olhar. Contemplar a vida com esse perfume que tem a essência de uma bela garota. O perfume que cheira a sonho. Que cheira a um leve toque de solidão. Um perfume que faz com que tenhamos um pouquinho de vertigem, mas acima de tudo uma essência que faz com que tenhamos a miragem de uma bela pessoa.

Sim, porque tão rara assim, é melhor fazer com que todo mundo acredite que você é realmente um perfume. O mundo pode achar que você é só uma miragem ou eu posso achar que você é uma miragem real. Não importa. Fragrância. Delírio. Encantamento. Eu não sei.

Na dúvida, você.”

Com adaptações.

J.O.